Notícias

Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal: diagnóstico precoce pode salvar vidas



Nesta Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal – de 1 a 7 de novembro –, o Sistema Conselhos de Odontologia reforça a importância do diagnóstico precoce como fator principal para cura da doença, o que representa 95% de chance. Como em estágio inicial o câncer de boca é silencioso e não apresenta sintomatologia, a consulta com o Cirurgião-Dentista a cada seis meses é ideal para avaliação e prevenção da doença.

O câncer de boca, também conhecido como câncer de lábio e cavidade oral, é um tumor maligno, que atinge a estrutura bucal (gengivas, bochechas, palato – mais conhecido como céu da boca e a língua). Em caso de lesões suspeitas como Leucoplasias, potenciais para materialização do câncer bucal, a visita ao Cirurgião-Dentista deve acontecer a cada três ou quatro meses. No caso de pacientes que já foram tratados, devem ter avaliação mais próxima, a cada três ou quatro meses também.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) revelam que o Câncer Bucal é mais comum em homens com idade acima dos 40 anos. Neste ano, a estimativa do INCA é de 15.190 novos casos no país, sendo 11.180 em homens e 4.010 em mulheres. Pacientes que têm diagnóstico precoce com tumores iniciais, a chance de cura é acima de 95%. Quando um paciente apresenta alguma sintomatologia como dor ou dificuldade de mover a língua, que são dores mais avançadas, a chance de cura cai para 45%.

De acordo com o Presidente do CFO, Juliano do Vale, o Cirurgião-Dentista possui um papel fundamental em todas as fases na identificação e tratamento do câncer bucal, pelo fato de estar relacionado diretamente com o diagnóstico de boca. “O Cirurgião-Dentista examina e, caso identifique alguma lesão suspeita, participa do tratamento dessa doença também. Quando o paciente é tratado por um cirurgião de cabeça e pescoço, é realizada a reabilitação desse paciente com prótese e/ou implantes. Em alguns casos o paciente também é submetido à radioterapia ou quimioterapia. O Cirurgião-Dentista realiza análise da cavidade oral, remove os focos infecciosos, para assim, evitar efeitos colaterais”, explicou.

Além da boa higiene bucal, cuidados simples como evitar o fumo, o alto consumo de bebidas alcoólicas, manter uma alimentação rica em legumes e frutas, são essenciais para evitar a doença. Para o Sistema Conselhos, o maior desafio no combate ao câncer bucal é a desinformação sobre a doença. Por isso, a importância de intensificar a campanha da Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal, instituída pela Lei 13.230/2015, realizada sempre na primeira semana de novembro.







FONTE: CFO / SICOM-SICIDETO


  • Lançamento do Manual de Odontologia Hospitalar do CRO-TO

  • Com contribuições do CFO, Ministério da Saúde lança novos parâmetros de atendimento odontológico

  • CFO inicia reestruturação do portal de Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Odontológicos